menu-icon
close-overlay-icon
loading image
decor image

Nós usamos o método de coito interrompido ou calendário

Apesar de uma em cada quatro mulheres ficar grávida quando recorre ao coito interrompido ou ao método de calendário, muitas continuam a confiar neste método. O que fazer no caso deste método falhar? Uma gravidez não desejada ou mesmo um aborto poderá ser evitado.

Nós usamos o método de coito interrompido ou calendário

O coito interrompido tem um princípio simples e evidente - se a ejaculação (esperma que sai do pénis) ocorrer fora da vagina, não haverá fertilização, nem gravidez. No entanto a realidade é muito diferente, porque o organismo masculino produz uma pré-ejaculação, que pode conter espermatozóides. Além do mais este método requer um grande autocontrolo, que sobretudo nos jovens, não é fácil conseguirem controlar a ejaculação.
Acha que tem autocontrolo suficiente para retirar o seu pénis a tempo?

É muito provável que o índice de Pearl de 27% se deva à falta de controlo e à pré-ejaculação. Este índice demonstra quantas mulheres férteis em cada 100 ficam grávidas num período de um ano. De acordo com as estatísticas o coito interrompido é insuficiente em cerca de 1/4 dos casos, o que atualmente é considerado muito elevado ou seja, muito pouco eficaz.

O método de calendário também é muito incerto. Este método é baseado nas diferentes fases do ciclo menstrual da mulher. O índice de Peral deste método é de 25, o que é extremamente elevado, se pensarmos que em cada 100 mulheres 1/4 podem engravidar num espaço de um ano. Embora cada mulher tenha o seu próprio ciclo menstrual, está estabelecido que a ovulação ocorre 14 dias antes da menstruação, sendo por isso arriscado ter relações na terceira semana do ciclo. Podemos afirmar que a ovulação poderá ocorrer espontaneamente em qualquer altura do ciclo, o que não é seguro do ponto de vista contracetivo. As dificuldades aumentam quando a mulher tem ciclos irregulares.

Apesar das muitas desvantagens, estes métodos ainda são muito utilizados. Na maioria dos casos deve-se à relutância dos homens usarem os preservativos ou as mulheres não quererem utilizar a pílula todos os dias. O método de calendário ou o coito interrompido, são os métodos naturais mais disponíveis para a mulher, o que pode justificar que a eles recorram numa relação sexual ocasional. Que opções tem a mulher para o caso de ocorrer uma falha nestas situações? Postinor®, contraceção de emergência é a melhor opção para evitar uma gravidez não desejada ou eventualmente um aborto.

No caso de ter ocorrido uma falha no método de calendário ou coito interrompido, clique aqui »